Pesquisa Nacional sobre o Etarismo no Contexto Profissional

Em Outubro de 2015 foi realizada a primeira grande pesquisa nacional sobre o Etarismo no Contexto Profissional, iniciativa da Acalântis Executive Search em parceria com a empresa vagas.com e Universidade Presbiteriana Mackenzie, com 5.503 respondentes com mais de 40 anos de idade.

Serviram de inspiração para o questionário duas escalas internacionais de etarismo, que foram adaptadas ao contexto profissional, dando origem a um questionário voltado exclusivamente para gestores e outro para todos os respondentes, com a intenção de verificar a prática dentro das organizações e a percepção desta prática por parte dos profissionais com idade acima de 40 anos.

A primeira parte do questionário foi respondida por 40% dos profissionais, que tinham cargos de liderança, de níveis de coordenação a prorietários e/ou presidentes de empresas. Dos 2.201 respondentes da primeira parte do questionário, 52% tinham mais de 10 anos de experiência em cargos de liderança. 

A segunda parte do questionário foi respondida por 100% dos respondentes, 5.503 profissionais das 5 regiões do país. A amostra foi selecionada à partir do banco de dados do site vagas.com e, por isso, não pode ser projetada para a população brasileira.

A média de idade dos respondentes foi de 47 anos, sendo a maioria casada e do sexo masculino (71%), com nível de escolaridade superior ou superior com pós ou especialização (66%), atuando ou tendo atuado (última empresa) em empresa nacional de capital privado (69%).

Dados preliminares apontam resultados interessantes, que foram apresentados em palestra no Fórum Vagas HSM em 10/11/2015:

 

  • 55% dos respondentes vivenciaram situações de discriminação etária em processos seletivos.
  • A percepção de Etarismo cresce com aumento do grau de instrução.
  • O sentimento de exclusão em Recrutamento & Seleção é maior na região sudeste do país.
  • 21 % dos profissionais com nível de escolaridade de nível superior e com especialização ou pós graduação afirmam terem sido rejeitados de um ou mais treinamentos em função de sua idade, com maior incidência na região sudeste do país. 
  • 23% dos Diretores admitem já terem deixado de contratar profissionais devido à idade.
  • Gestores parecem ter a crença de que trabalhadores mais velhos têm dúvidas de compreensão e dificuldades em aprender novas habilidades.
  • Os profissionais sentem que a idade interfere de uma forma desfavorável em sua avaliação dentro da organização, com destaque para os cargos de alta gestão, para quem este sentimento de injustiça atinge os 41.5 %
  • Os profissionais acreditam que sua trajetória nas empresas se dá até a idade máxima de 62 anos.
  • Gestoras vivenciaram mais situações de preconceito e discriminação do que Gestores.
A pesquisa trouxe dados muito ricos que ainda estão sendo desmembrados e analisados: aos poucos traremos novos insights para este debate!

 

 

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!